Skip to content

Diagnóstico: Trombose Venosa Profunda

Eu estava na praia, com meus 19 anos de idade, curtindo minhas férias. E nessa época comecei a sentir dores estranhas. Começou com dores nos ombros, nas costas, como se eu estivesse machucada. Fomos em um posto de saúde, onde o médico disse que era mal jeito e que eu estava com pressão alta. Eu? Com pressão alta? Minha pressão sempre era ótima, mas, pelo jeito, a obesidade já estava interferindo de vez na minha saúde. Os dias se passaram e comecei a me sentir mal, com tosse e falta de ar. Fomos para o hospital, onde me diagnosticaram com uma pneumonia atípica. Isso até a noite em que acordei com uma suposta câimbra horrível na batata da perna esquerda. Fiquei com essa dor por alguns dias, até que finalmente voltamos para a cidade e consultei com minha médica de família. O diagnóstico? Trombose Venosa Profunda.

Até hoje não consigo entender como sobrevivi a essa trombose. Fiquei dias com a dor na perna para então procurar ajuda. A falta de ar? Possivelmente uma embolia pulmonar.

Fiquei uma semana internada no hospital. Tive que tomar anticoagulante, fazer exames de sangue semanais, usar meia de compressão. Me sentia envergonhada de ter chegado àquele ponto.

Até hoje, tenho problemas em lidar com a minha perna. Não gosto que encostem na batata da perna, qualquer dor me faz entrar em pânico, com medo de que seja algum problema grave novamente.

Comments

comments

Published inGeral
Este conteúdo é exclusivo e pessoal. É necessário pedir autorização à autora para replicar em outros locais e mídias.
%d blogueiros gostam disto: